Olá!

Sou Pedro Freire Guerra Boldrin, presidente da quinta edição do Congresso de Escolas Médicas – V CESMED. Tenho a honra de liderar a Comissão Organizadora desse evento, que nada mais é do que produto de um movimento autopropulsor harmônico. Tratam-se de vozes individuais unindo em um uníssono por um momento. O nosso trabalho em equipe, com diversidade de núcleos de saberes, coloca-se como um novo modo de “produzir saúde” num processo de construção compartilhada.

Resultado: o CESMED é um evento que busca ampliar a experiência e o contato do estudante de Medicina com a profissão, despertando nele ainda mais sua personalidade médica. Esta, por sua vez, não se pauta no modelo biomédico apenas, mas em questões humanitárias e empáticas, tornando essa personalidade o mais próximo do alter ego do médico, que desempenha seu papel de modo personalizado, assim como um maestro em sua orquestra, impactando cada paciente de forma especial através da maneira como rege.

Visando essa atuação médica excepcional, o congresso explicita seu tema central: Medicina Personalizada: O que te faz Único? Essa temática almeja estreitar a relação médico-paciente por meio de uma abordagem customizada. Configura-se, então, como uma abordagem embasada tanto em informações biopsicossociais do paciente, quanto em evidências, utilizando a tecnologia para inserir a prática da medicina em um contexto em que a experiência clínica é integrada com a capacidade de analisar criticamente, aplicando, então, de forma racional a informação científica de forma a melhorar a qualidade da assistência médica.

Não há dúvidas de que a Medicina Personalizada traz o que há de melhor da Medicina enquanto Arte, tema de nossa última edição. E, ao mesmo tempo, incita o que há de grandioso da Medicina de Precisão, tornando o ato médico singular, como faz o maestro na expressão das notas musicais durante os concertos. A tecnologia, por sua vez, enquanto conhecimento materializado e extensão do próprio corpo e suas expressões, na Idade Moderna, era vista como uma simbiose: as artes tecnológicas e médicas eram indissociáveis. Por conseguinte, a arte e a tecnologia fundem-se desde então a favor da Medicina, resultando em escuta, multiprofissionalismo, holismo e inovação.
O surpreendente Guimarães Rosa disse: “o animal satisfeito dorme”. O que o escritor tão bem percebeu é que a condição humana perde energia vital toda vez que se sente plenamente confortável com a maneira como as coisas já estão, rendendo-se à sedução do repouso e imobilizando-se na acomodação. Afinal, melhorar é mudar, mas ser perfeito é mudar frequentemente. Esse deve ser o cerne da medicina personalizada, adaptando-se incansavelmente, a fim de oferecer a melhor performance possível para cada paciente. Portanto, nosso objetivo, nesta edição, é evidenciar que não existe e não deve existir somente um protocolo – o V CESMED percebe que cada paciente deve ser cuidado de modo único.

O Centro Acadêmico Paulo Francescantonio (CAPF)

O Centro Acadêmico Paulo Francescantonio (CAPF) é a entidade representativa dos estudantes da Faculdade de Medicina da Pontifícia Universidade Católica de Goiás na instituição. Através de um árduo trabalho e composto por 17 acadêmicos presididos pela acadêmica Vitória Harumi Rodrigues Takahashi Monteiro, buscamos garantir a voz do acadêmico de Medicina, em conjunto com a coordenação do curso, para ir além das necessidades internas da faculdade. Tendo sempre em mente o vasto impacto que o curso de Medicina provoca nos discentes e na sociedade, o CAPF vem atuando para proporcionar o mais adequado ambiente de ensino-aprendizagem para os seus estudantes. Por isso, a inserção dos alunos no ambiente dos serviços de saúde, com atendimento competente e comprometido com a qualidade, proporcionando a formação de profissionais que atendam às demandas da sociedade no que tange a sua saúde são algumas das diretrizes defendidas pelo CAPF. Em consonância com tal postura, a realização de eventos como o CESMED é uma das ferramentas encontradas pelo CAPF para propiciar a concretização deste ideal: formar médicos de excelência, críticos e que primam pela atualização do conhecimento.